Página Inicial


 
PET'S SHOP
FAÇA SUA LOJA
PET ID
ADOTE UM PET
ACHADOS  PERDIDOS
PET MATRIMONIAL
PET TRAVEL
EVENTOS
CLUBE PETFRIENDS
PET'S E FAMOSOS
EXÓTICOS CURIOSOS
CONTOS  HISTORIAS
FILMES
OPINIÕES PET'S
CAMPEÕES 
TV PET FRIENDS
ENCONTROS
NUMEROLOGIA
CONSULTA ON-LINE
MUNDO VETERINÁRIO
FÓRUM
ONDE ESTAMOS
CHAT VET
FAÇA SEU SITE
CÃES
GATOS
PEIXES
AVES
RÉPTEIS
OUTROS
POSTAIS ON-LINE
JOGOS
CONTOS  HISTORIAS
MONTAGEM
MUSICAS
FLORESTA HIKARI
PARA COLORIR
PETS FAMOSOS

Troque a água do seu aquário

   
    
    Quem possui peixinho em casa precisa ficar atento às trocas constantes de água do aquário. Essas trocas ajudam a purificar e tirar as substâncias que são produzidas e ficam acumuladas no aquário. Além disso, também estimulam os peixinhos e os deixam mais saudáveis.
    A troca da água não deve ser total, mas sim parcial. O ideal é a troca de cerca de 20% do total da água. Para isso, retire essa quantidade e recoloque água nova que já esteja tratada. A freqüência deve ser semanal ou no máximo a cada quinze dias.
    Após as trocas, é preciso verificar o pH da água e, se não estiver estabilizada, é preciso utilizar produtos para equilibrar.
    Essas reposições auxiliam na redução de uma substância chamada de nitrato que pode ser nociva aos peixes. As trocas também retiram parte dos restos de comida e das necessidades deixadas pelos animais.

 

Bicho-da-seda produz fio de até mil metros


    Diferentemente do que se imagina o bicho-da-seda não é verme, mas sim uma larva. Esse animal é da ordem Lipidoptera e da família Bombycidae. É chamada cientificamente de Bombysmori. O bicho-da-seda é o nome vulgar dado às lagartas de uma mariposa que voa durante a noite.
    Os primeiros a descobrirem a utilização desse animal foram os chineses há mais de 5.000 anos. Acredita-se que por muitos anos eles guardaram segredo sobre o assunto. Os ovos do bicho-da-seda foram levados para a Europa no início da era cristã.
    A principal utilização desse bicho é para a fabricação da seda. A sericicultura ou também chamada de sericultura é a utilização do animal que tece a seda que pode chegar até a ter mil metros de comprimento. Esse fio é feito a partir de uma glândula que fica abaixo da boca da lagarta quando ainda é uma larva.
    Uma das curiosidades é que quando esse animal nasce tem apenas 2,5 milímetros ce comprimento. Outro fato interessante é que ele possui um olfato muito apurado e consegue sentir uma fêmea a cerca de 10 Km de distância.

Não deixe o seu cachorrinho sofrer com o verme do coração


    Muito conhecido em cidades litorâneas, o  verme Dirofilaria immitis é transmitido aos cachorros  através da picada de mosquitos que estão  infectados. Também conhecido como verme do  coração, esse parasita ao invés de escolher o  intestino para se alojar, fica no coração.
    Além de ser comum em cidades de praia, pode  aparecer em outras regiões que têm bastante  incidência de mosquitos. A transmissão é feita para  o cachorro através da picada do mosquito infectado  e a doença é passada para o mosquito quando ele  pica um cão que já esteja doente.
     Esse verme pode atingir até 35 cm de  comprimento. O verme dirofilária impede o  bombeamento do sangue e provoca a dilatação das  artérias do pulmão e do coração. Com essa  obstrução, o coração precisa se esforçar mais.  Como  conseqüência, o animal sente cansaço,  desanimo, perda de peso, tosse e problemas de  respiração.
    O animal pode ficar anos com o verme e não  apresentar sintomas. O tratamento é considerado  bastante complicado, pois precisa eliminar esse  verme que está alojado no coração. Porém, o ideal  é  fazer a prevenção. Existem alguns medicamentos  que podem matar pequenas larvas.
    Para cães que moram em regiões litorâneas, o tratamento deve ser feito mensalmente através de remédios dados por via oral. Animais que são levados freqüentemente para o litoral ou para regiões com alta incidência de mosquitos também precisam tomar esses remédios para a prevenção.

 

Falta de cálcio pode prejudicar animal

    
    
Desde pequenos, os animais precisam receber uma dieta balanceada com vitaminas e minerais. Os proprietários de cães e gatos precisam ter ainda mais atenção no primeiro ano de vida dos animais. A falta de alguns nutrientes pode prejudicar o resto da vida dos bichos.
    O cálcio é um dos complementos que geralmente precisam ser dados aos filhotes, pois esse é um período de crescimento muito rápido. Ele é usado para evitar o aparecimento do raquitismo. Além disso, o cálcio dá rigidez aos ossos e é muito importante para a coagulação do sangue e sistema nervoso, dentre outras funções.
    Entretanto, existem animais que se alimentam apenas com rações que fornecem todos os nutrientes necessários para uma vida saudável. Para saber se o bicho precisa de complementos, a alimentação será analisada pelo veterinário que deverá acompanhar e verificar as necessidades do bicho .

Veja matérias anteriores

 

inicio l quem somos l cadastre-se l contato
Copyright© 2003 PetFriends. Todos direitos reservados. All rights reserved