Página Inicial


 
PET'S SHOP
FAÇA SUA LOJA
PET ID
ADOTE UM PET
ACHADOS  PERDIDOS
PET MATRIMONIAL
PET TRAVEL
EVENTOS
CLUBE PETFRIENDS
PET'S E FAMOSOS
EXÓTICOS CURIOSOS
CONTOS  HISTORIAS
FILMES
OPINIÕES PET'S
CAMPEÕES 
TV PET FRIENDS
ENCONTROS
NUMEROLOGIA
CONSULTA ON-LINE
MUNDO VETERINÁRIO
FÓRUM
ONDE ESTAMOS
CHAT VET
FAÇA SEU SITE
CÃES
GATOS
PEIXES
AVES
RÉPTEIS
OUTROS
POSTAIS ON-LINE
JOGOS
PET'S FAMOSOS
PARA COLORIR

Pássaros também sofrem com piolhos

   
    
    Se o seu pássaro está se coçando com muita freqüência existe a possibilidade dele estar contaminado com piolhos. Apesar de todo o cuidado, ele pode contrair essa doença entrando em contato com outros animais que já estejam contaminados como pombas que ficam próximas as gaiolas. Com o auxílio do bico, o animal fica coçando principalmente a região do pescoço.
    Como são muito pequenos, os piolhos normalmente são observados pelos proprietários quando a infestação já está grande. Pelo fato de ficarem presos na pele dos pássaros, para observar se ele está infectado, é preciso segurar o animal e abrir as penas com as mãos.
    Os animais infectados geralmente apresentam perda de apetite, fraqueza, queda das penas, anemia, machucados na pele e param de cantar. Dependendo do nível, essa doença pode até levar o animal a morte.
    O piolho também pode aparecer nos ouvidos, traquéia e narinas por ficarem em contato com o ambiente externo. Esse parasita pode ainda aparecer nos poleiros e frestas das gaiolas.
    Para saber qual o melhor tratamento, consultar um veterinário é imprescindível. Entretanto, os animais devem ser isolados e as gaiolas lavadas e desinfetadas para evitar o retorno desse parasita.

 

Não ofereça chocolate para o seu cãozinho


    Apesar de ser muito gostoso e convidativo para o cãozinho, comer  chocolate pode ser fatal para o animal. O cacau possui uma substância  chamada teobromina, um alcalóide amargo relacionado com a cafeína que  estimula o sistema nervoso central e o músculo cardíaco que pode gerar  problemas graves no animal e até a sua morte.
    A ingestão dessa substância causa doenças mesmo em quantidades  pequenas. Alguns dos sinais da intoxicação são incontinência urinária,  convulsões, tremores, aceleração cardíaca e nervosismo. Diarréia e vômito são comuns quando o animal precisa colocar o chocolate para fora para limpar o organismo.
    Para se ter uma idéia, um animal de pequeno porte, entre 5 a 20 Kg, pode morrer se ingerir entre 50 a 200 gramas de chocolate ao leite. Tudo irá depender do tamanho do cachorro, quantidade e do tipo de chocolate que ele comer.
    Então, resista a carinha de pidão do animalzinho.

Gatos precisam arranhar


    Alguns proprietários de gatos não agüentam esse hábito de seus pets: arranhar. Tudo que encontram eles arranham, tudo mesmo. Pode ser o sofá, o pé da cadeira, portas ou algum bichinho de pelúcia. Esse costume faz parte da natureza desses animais.
     Essa atitude serve para relaxar os gatos e também ajuda na defesa. Além disso, através desse ato, eles deixam as unhas aparadas. Quando as unhas dos gatos crescem formam um tipo de bainha escameada que aborrecem e irritam os felinos que arranhando conseguem eliminar o problema.
    Para tentar amenizar esse aborrecimento, existem diversas empresas que comercializam arranhadores para os animais feitos com diversos materiais, desde papelão até sisal. Os arranhadores devem ser colocados em um local de fácil acesso para o bichano e precisam ser produzidos com materiais que eles possam afiar suas unhas facilmente.

 

Conheça o que é a doença Pop Eye

    
    
Os peixes podem sofrer com a doença dos olhos inchados ou também conhecida como Pop -Eye. Esse problema deixa o peixe com um aspecto muito estranho como se estivesse com os olhos saltados.
    Os animais podem ficar ainda com as nadadeiras roídas, barriga inchada e olhos esbranquiçados dependendo do tipo da doença. O problema é causado por infecções por bactérias, parasitas e problemas na água do aquário, como o pH. Além disso, também pode ter como causa algumas disfunções no organismo do peixe.
    Geralmente, o tratamento é feito com a associação de antibióticos e parasiticidas. Também normalmente é preciso trocar cerca de 20% a 30% da água do aquário.

Veja matérias anteriores

 

inicio l quem somos l cadastre-se l contato
Copyright© 2003 PetFriends. Todos direitos reservados. All rights reserved