Página Inicial


 
PET'S SHOP
FAÇA SUA LOJA
PET ID
ADOTE UM PET
ACHADOS  PERDIDOS
PET MATRIMONIAL
PET TRAVEL
EVENTOS
CLUBE PETFRIENDS
PET'S E FAMOSOS
EXÓTICOS CURIOSOS
CONTOS  HISTORIAS
FILMES
OPINIÕES PET'S
CAMPEÕES 
TV PET FRIENDS
ENCONTROS
NUMEROLOGIA
CONSULTA ON-LINE
MUNDO VETERINÁRIO
FÓRUM
ONDE ESTAMOS
CHAT VET
FAÇA SEU SITE
CÃES
GATOS
PEIXES
AVES
RÉPTEIS
OUTROS
POSTAIS ON-LINE
JOGOS
PET'S FAMOSOS
PARA COLORIR

Por que os gatos miam?

   
    
Existem diversos motivos para os gatos miarem. Pode ser para pedir comida, cafuné ou até mesmo na hora em que estão bravos. Na verdade, os gatos mostram os seus sentimentos através da emissão de alguns sons. Ou seja, o miado é considerado uma de suas formas de comunicação.
  
Desde pequeno é preciso tentar decifrar o que o seu bichinho está querendo dizer. Os recém-nascidos não são aptos a emitir todos os tipos de sons de um adulto. Esses sons são desenvolvidos ao longo do seu crescimento.
   Já quando estão um pouco mais crescidinhos, mas ainda são filhotes, costumam emitir sons nas primeiras noites em que estão na nova casa onde vão morar. Os felinos estão acostumados a viver com os pais e irmãos e se sentem muito solitários quando são separados da sua família. Nesse momento, o ideal é tentar acalmá-los.
   Existem vários tipos de miados com combinações infinitas. Acredita-se que se o gato faz um barulho curto quer dizer que está com fome ou com vontade de fazer suas necessidades. Já um miado fraco seria uma saudação. Os gatos que sentem algum tipo de perigo miam de uma maneira alta e rápida. Para aqueles que estão na fase de acasalamento, o miado é muito forte e pode ser ouvido a grande distância.
   Então, preste atenção no miado do seu gato. Com um pouco de tempo e treino você saberá desvendar o que ele está querendo dizer!

 

"Converse" com o seu cão através do celular


    Era só o que faltava! A empresa PetsMibility lançou um celular para cachorro que permite que seus donos possam "falar" com seus bichinhos mesmo estando longe. O telefone é desenhado em formato de osso e fica preso na coleira do animal. O nome do celular é PetsCell e o aparelho mede 12,5 cm por 7,5 cm.
   O celular funciona da mesma forma que um aparelho comum. O dono disca o número e após um toque o telefone atende a chamada. O proprietário pode ouvir o seu cãozinho e "conversar" com ele. Já o animal escuta o seu dono e pode responder com os seus latidos pelo aparelho que funciona como um viva-voz.
   O telefone, bom para cachorro, custará cerca de R$ 500 e deverá estar a venda nos Estados Unidos nos próximos meses e na Inglaterra até o final do ano. Já no Brasil, a novidade ainda irá demorar para chegar.

Com o que os cães sonham?


    Da mesma forma como os humanos, os animais também sonham. No período de sono, os bichos precisam descansar para seu sistema imunológico funcionar melhor. Se o animal dormir de forma regular, seu metabolismo e sistema nervoso funcionarão de forma correta.
   Os cães dormem em média nove horas por dia, mas podem aumentar esse tempo se ficarem sozinhos sem a companhia do dono. Os cães têm duas fases de sono: superficial e movimento rápido dos olhos (REM). Na fase superficial o cão fica quieto e alerta, tem uma respiração profunda e ritmada, sua pressão sanguínea, seu metabolismo e atividade cerebral diminuem. Nessa fase, o cão pode acordar em função de estímulos. Esse período leva de 10 a 20 minutos.
   Já no segundo período, os olhos do cão se mexem, daí vem o nome "rápido movimento dos olhos". Nessa fase a respiração é considerada mais irregular, rápida e superficial. As vezes eles mexem as orelhas, patas e até fazem alguns barulhos esquisitos.
   Segundo pesquisas realizadas, cientistas descobriram ondas elétricas no cérebro dos animais parecidas com as dos humanos, sendo possível assim afirmar que os animais provavelmente também sonham. O conteúdo dos seus sonhos ainda é um mistério. Uma das possibilidades é que o cachorro sonhe com o seu relacionamento com o mundo e com o que acontece no seu cotidiano.
   Os cães também podem ter alguns distúrbios do sono como a apnéia que acontece mais no Boxer e Buldogue devido aos seus focinhos achatados. Outra doença é a narcolepsia na qual o cão repentinamente entra em sono profundo. Esse mal é mais comum no Dobermann, Labrador, Poodle, Beagle e Dachshund. Esses distúrbios são controlados por medicamentos.

 

Agosto: mês do cachorro louco

    
    Mês do desgosto, do cachorro louco e do azar, será? O mês de agosto é conhecido como o mês do cachorro louco por ser a época em que acontece a vacinação de animais contra a raiva, ou também chamada de hidrofobia. Apesar do contágio dessa doença poder ocorrer em qualquer época do ano, durante esse período há grande número de cadelas no cio, aumentando assim a aproximação dos animais e o acasalamento, propiciando o crescimento na transmissão da doença.
   A vacinação é o único modo de prevenir o contágio da raiva. Cães e gatos a partir dos três meses precisam receber a dose da vacina uma vez por ano. Já as fêmeas em gestação devem esperar o desmame dos filhotes.
   A transmissão acontece quando o vírus, que fica na saliva do animal infectado entra no organismo por meio da pele ou da mucosa da vítima. Isso pode ocorrer através de mordidas, arranhões e até lambidas. Quando cães e gatos estão infectados, mesmo não mostrando nenhum sintoma, começam a transmitir o vírus.
   A raiva é uma doença muito perigosa, sendo que o vírus, seja no homem ou em outros animais, se aloja no cérebro onde pode ficar em processo de incubação por até um ano.
   Os principais sintomas da raiva nos animais são as mudanças dos hábitos alimentares, agressividade, problemas para engolir, além de paralisia das patas traseiras. Já nos humanos, a doença provoca insônia, espasmos, depressão, falta de apetite e convulsões.
   A raiva foi reconhecida por volta de 2300 A.C. O químico e biologista francês Louis Pasteur, juntamente com os médicos Roux e Chamberlain e o veterinário Thuilier,desenvolveram a vacina contra essa doença que foi aprovada pela Academia de Medicina de Paris em 15 de agosto de 1884.
   Durante muitos séculos, até a descoberta da vacina, apenas falar a palavra raiva já causava um sentimento de pavor nas pessoas. A doença condenava as vítimas à morte depois de muito sofrimento.

Veja matérias anteriores

 

inicio l quem somos l cadastre-se l contato
Copyright© 2003 PetFriends. Todos direitos reservados. All rights reserved