Página Inicial

 

 
PET'S SHOP
FAÇA SUA LOJA
PET ID
ADOTE UM PET
ACHADOS  PERDIDOS
PET MATRIMONIAL
PET TRAVEL
EVENTOS
CLUBE PETFRIENDS
PET'S E FAMOSOS
EXÓTICOS CURIOSOS
CONTOS  HISTORIAS
OPINIÕES PET'S
CAMPEÕES 
TV PET FRIENDS
ENCONTROS
ASTROLOGIA
CONSULTA ON-LINE
MUNDO VETERINÁRIO
FÓRUM
ONDE ESTAMOS
CHAT VET
FAÇA SEU SITE
CÃES
GATOS
PEIXES
AVES
RÉPTEIS
OUTROS
POSTAIS ON-LINE
JOGOS
PET'S FAMOSOS
PARA COLORIR

Kerry Blue Terrier

Muito esperto, grande caçador e guardião, o Kerry Blue Terrier é excelente companhia, especialmente para donos mais agitados. Afinal, uma das características deste terrier, além de sua pelagem azul e cabeça quadrada, é a necessidade de praticar exercícios diários para garantir seu bem-estar físico e mental.
Mas, como todo terrier, este também tem um relacionamento difícil com pessoas estranhas, podendo demonstrar agressividade com outros cães e pequenos animais. Apesar de observações nesse sentido, a raça costuma aceitar bem as brincadeiras com crianças.
Natural da Irlanda do Norte, os primeiros registros da raça são do século XVIII, no condado de Kerry, daí o seu nome, como possível descendente do Irish Terrier, do Bedlington Terrier e do Bull Terrier.
Conta-se que as montanhas Kerry por muito tempo foram sua pátria, convivendo com os locais por gerações. Tanto servindo para guardar as casas, crianças e animais, quanto para exterminar ratos na terra ou na água.
Aliás, antigos criadores lembram que embora seja considerada ideal para caçar raposas e pequenos pássaros, a raça ficou isolada na Irlanda durante muito tempo e só na década de 1920 os primeiros exemplares foram levados para a Inglaterra e os Estados Unidos.
A pelagem dupla do Kerry Blue Terrier é um capítulo a parte: espessa, é formada por pêlos macios e sedosos na cor azul, o que exige duas escovações semanais e tosa a cada dois meses. Para mantê-lo cheiroso, basta um banho a cada 15 dias.
A boa audição e percepção fazem do Kerry Blue Terrier um excelente cão de guarda. Contudo, pode apresentar algumas doenças, como catarata, alteração do cristalino do globo ocular, inversão das pálpebras, e uma alteração física hereditária, na articulação entre o fêmur e a bacia do cão, que gera dificuldade de locomoção e dor.

Voltar

inicio l quem somos l cadastre-se l contato
Copyright© 2000 PetFriends. Todos direitos reservados. All rights reserved
1